Arquivo da categoria: Arte em geral

Café Oriental

Que isso! Olha que maneiro, o que  ilustradora (e arquiteta!) Hong Yi , mais conhecida como Red (veja OhIseered!) fez com manchas de café! Uma mistura perfeita, o amado do nosso dia-a-dia, o cafezinho e minha nova amiga: cultura oriental (comecei estudar japonÊs!! Showw! – Tudo bem que a artista é da Malásia, mas tá tudo no mesmo oceano ;p #sacomé) . Dos trabalhos com bola de basquete, ou flores, esse é o meu preferido! Sensacional! Quase uma Vick Muniz?? Você decide…

Sayonara!

T.M.

Anúncios
Etiquetado , , , , , , , ,

Bíblia Pauperum – Ilustrações para os pobres

Ainda falando de Xilogravura, descobri sobre a Bíblia Pauperum, que em latim significa “Bíblia dos pobres”. Esse título é utilizado para se referir a um conjunto de imagens do final da Idade Média que retratavam as  narrativas bíblicas, de forma ilustrativa. Mas sabe como é né, apesar de serem rotuladas como “Bíblia dos Pobres”, esses volumes não tinham por intenção serem adquiridos pelos pobres, até por que algumas versões eram muito ricas e caras. Porém, os Block-books (livros xilográficos) se tornaram uma opção bem mais barata e acessível, que poderiam ser adquiridos pelos padres que não tinham como pagar por uma edição manuscrita em pergaminho. E assim poderiam compartilhar o evangelho com aqueles que não sabiam ler, que no caso, era a maioria da população 😉

“A Biblia Pauperum contém no mínimo 34 grupos de imagens que se estruturam da seguinte maneira: no centro se encontra uma cena do Novo Testamento, normalmente um acontecimento da vida de Jesus, flanqueado por duas cenas do Antigo Testamento” Ingo Walther, Obras Maestras de la Iluminacón, p. 250 . Também haviam textos que saiam da boca dos personagens em pergaminhos, que no caso, deram uma prévia dos quadrinhos modernos.

Interessante que primeiro se começou com iluminuras feitas à mão em manuscritos  feitos em papel velino, que era de melhor qualidade que o pergaminho. E no século XV, já a xilogravura começou a aparecer. Era mais comum aparecer em forma de Block-books, visto muito na Holanda e na Alemanha, no qual,  os textos e as figuras eram feitos em   uma xilo única que cabiam numa página inteira.   “Quando foi possível imprimir usando a técnica da xilografia sobre ambas as páginas de cada folha, muitas dessas imagens foram reunidas para formar os primeiros livros xilografados. Os temas escolhidos eram populares como, tratados sobre a fé, avisos de como evitar as pestes e a morte. Estes livros de tipologia gravada em madeira, com ilustrações xilográficas tentavam imitar os manuscritos e as iluminuras dos monges copistas. Muitas vezes após a impressão eram acrescentadas cores nas imagens para que o resultado final fosse o mais próximo possível de um manuscrito”.

Alguns dos gráficos foram adaptados em tapeçarias, vitrais, esculturas, e pinturas. O nome Biblia pauperum foi aplicado por estudiosos alemães na década de 1930.

Legal né?

É isso aí povo! Vamos estudando e aprendendo!

T.M.

Fonte:

http://www.fowlerbiblecollection.com/biblia-pauperum.html

http://en.wikipedia.org/wiki/Biblia_pauperum

http://gramatologia.blogspot.com.br/

Etiquetado , , , , , , , , , ,

Eu e a Xilogravura

E ai pessoal?

Muito trabalho na faculdade, quase não parando em casa! Mas por bons motivos, sendo um desses motivos chamado Xilogravura. Q? Você não sabe o que é? Tudo bem, não precisa perguntar ao Wikipédia, eu digo pra você 😉

A Xilogravura ou para nós, íntimos kkkkkk, Xilo, é uma das formas de ser realizar gravura utilizando madeira  como matriz. O desenho é registrado  através do entalhe,  imprimindo no final sobre papel, geralmente. Essa técnica  é de provável origem chinesa, sendo conhecida desde o século VI. Perdeu força  com a invenção de processos de impressão a partir da fotografia e começou a ser considerada antiquada. Atualmente ela é mais utilizada nas artes plásticas e no artesanato.

Bem, eu acho uma técnica muito interessante, mas um pouco difícil. É preciso ter muito cuidado ao dar as “gouivadas” para não se perder linhas preciosas no desenho, além da dificuldade de se encontrar madeiras boas para se trabalhar e de ter que  se pensar no preto e branco do desenho .  Enfim, está sendo uma aventura pra mim! E se você também está iniciando nessa técnica, esse videozinho dá uma resumida no processo:

Estou terminando meus primeiros trabalhos e postarei aqui no blog!

Então, até mais!

T.M.

Etiquetado , , , ,

My Popcorn! : Sombras de Goya

Bem, galera, o MyPopcorn! de hoje é sobre um filme que eu vi ontem aqui no aconchego do meu lar, rs. O filme da vez  foi “SOMBRAS DE GOYA“.  Há muito tempo que eu queria locar esse filme e chegou o bendito dia 🙂 .

Todos os filmes com o tema de arte estou separando aqui no blog pra você que trabalha com arte no seu ministério ou não, possa se inspirar e até conhecer coisas novas.

Pois bem, esse filme conta a história de Francisco José de Goya y Lucientes, que  foi o primeiro pintor da câmara do Rei Carlos IV em 1785. Conhecido pelo trabalho convencional e seguindo as regras acadêmicas, recebia encomendas da aristocracia. Em 1792 contraiu uma estranha doença ficando temporariamente paralítico, parcialmente cego e totalmente surdo, a partir daí seu trabalho ganhou novos contornos.

O cineasta tcheco, radicado nos EUA, Milos Forman pega esse “pano de fundo” para contar a história de Inés (Natalie Portman – escalada pela pintura de Goya “Milkmaid of Bordeaux”), uma modelo do pintor, de família aristocrata, acusada de fazer apologia ao judaísmo pela inquisição espanhola. Torturada e presa, ela recebe a visita do Padre Lorenzo (Javier Bardem), amigo de Goya (Stellan Skarsgärd), e que tenta interceder por ela junto à igreja católica.

Milos Forman  já foi um dos maiores cineastas, responsável por filmes, obras- primas, dizem os cinéfilos,  inestimáveis como: “Um  Estranho no ninho”,  “Amadeus” (já falei dele aqui), ” Hair” (na lista pra pegar) etc.

Mesmo não sendo ninguém para falar de cinema, senti que o filme começa muito bem, e depois se perde um pouco, deixando o pintor em segundo plano no filme. Confesso que Amadeus é bem mais vibrante, mas ainda assim, vale à pena assistir.

Mais sobre o pintor Goya:

Em 1792,  numa viagem a Andaluzia, contraiu uma doença séria e desconhecida, transmitida por seu amigo Sebastián Martínez, ficando temporariamente paralítico, parcialmente cego e totalmente surdo. Com a doença, perdeu sua vivacidade, seu dinamismo, sua autoconfiança. A alegria desapareceu lentamente de suas pinturas, as cores se tornaram mais escuras e seu modo de pintar ficou mais livre e expressivo. Parcialmente recuperado, retornou a Madrid no verão de1793e continuou a trabalhar como artista da Corte, porém buscou outras inspirações para expressar sua fantasia e invenção sem limite, o que as obras sob encomenda não lhe permitiam.

Devido à doença, Goya passou a não ter mais muito respeito pela aristocracia, expondo nas suas pinturas as verdadeiras identidades e as fraquezas dos modelos. Um exemplo é o retrato do rei Fernando VIIda Espanha. Seus retratos deste período mostram, todavia, a sua fascinação pelas mulheres e pelas crianças, não igualada por nenhum outro artista, com a possível exceção de Renoir. Dois retratos de mulheres, executados nessa época, mostram claramente essa qualidade: “Doña Antonia Zarate”, orgulhosa, ereta, coquete e algo triste; e a “Condesa de Chinchón”, o mais terno de seus retratos de mulheres, no qual o rosto infantil e a postura frágil dos ombros contrastam com o traje elegantemente pintado. Estes retratos foram como um último adeus às alegrias da vida, porque pouco depois Goya se exilou em sua Quinta del sordo, em Madrid. As guerras napoleônicas vieram e se foram, e os horrores sofridos pelos espanhóis deixaram um Goya amargo, transformando a sua arte em um ataque contra a conduta insana dos seres humanos, passando a retratar a falta de sentido do sofrimento humano, tanto injusto como não merecido.

Entre os anos de 1810e 1814, produziu sua famosa série de pinturas ” Los Desastres de la Guerra” e suas duas obras primas “El Segundo de Mayo 1808” e “El Tercero de Mayo 1808” (também conhecido como “Los fusilamientos en la montaña del Príncipe Pío” ou “Los fusilamientos del tres de mayo” ). Estas pinturas demonstram um uso de cores extremamente poderoso e expressivo. Pela primeira vez, a guerra foi descrita como fútil e sem glória, e pela primeira vez não havia heróis, somente assassinos e mortos.

Em 1821, a Inquisição abriu um processo contra Goya por considerar obscenas as suas “Majas”, mas o pintor conseguiu livrar-se, sendo-lhe restituída a função de “Primeiro Pintor da Câmara”.

Fonte: Museu do cinema, Wikipédia

Etiquetado

Tem Andy Warhol na Caixa Cultural

E aí, pessoal!!

Uma coisa que eu gosto muito é  ver os trabalhos de outras pessoas, ainda mais se o artista for um nome importante dentro história da arte. Bem, pra você que já criou o hábito de ver exposições, a Caixa Cultura trouxe Andy Warhol numa programação chamada ” Andy Warhol 16mm”. Pela primeira vez os cariocas vão poder assistir aos 23 vídeos criados pelo artista pop. Na verdade, pouca gente viu esses trabalhos reunidos. Em 1972, Warhol decidiu tirar os seus filmes de circulação pra preservação (eles eram rodados em filme reversível) e sabe-se lá por qual outra razão. Sim, seus filmes, assim como toda sua obra, apresentaram aos anos 60 um conceito muito novo. Se em seus trabalhos na artes plásticas Andy Warhol se apropria de objetos e imagens banais para “vendê-los” ao publico através de um novo olhar, em seus filmes o artista brinca com a realidade.

Andy Warholfoi uma das figuras centrais da Pop art nos Estados Unidos.Como muitos outros artistas da Pop art, Andy Warhol criou obras em cima de mitos. Ao retratar ídolos da música popular e do cinema, como Michael Jackson, Elvis Presley, Elisabeth Taylor, Marlon Brandone, sua favorita, Marilyn Monroe, Warhol mostrava o quanto personalidades públicas são figuras impessoais e vazias; mostrava isso associando a técnica com que reproduzia estes retratos, numa produção mecânica ao invés do trabalho manual. Da mesma forma, utilizou a técnica da serigrafiapara representar a impessoalidade do objeto produzido em massa para o consumo, como as garrafas de Coca-colae as latas de sopa Campbell.

Data: De 24 de maio a 05 de junho de2011.

Local: CAIXA Cultural RJ – Cinema 2, Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)

Horário: Cosultar programação

Informações: (21) 2544-4080

POP ART!

T.M.

Essa é uma boa idéia

Gente, olha que maneiro o trabalho desses dois artistas  numa vedadeira “reparação artística” nos buracos e rachaduras de calçadas e muros etc.

Primeiro, a Juliana Santacruz Herrera; ela faz tranças e mais tranças de e preenche com esse trabalho minucioso defeitinhos das ruas de Paris!

Depois, Jan Vormann no seu mais recente trabalho também tem feito o mesmo, só que com Lego. Ele começou na Itália e já brincou em Tel Aviv, Berlim, Nova York…

SHOW!

Fonte: Farm

As mulheres de Peggy Wolf

Durante o curso de moda, Peggy Wolf descobriu que seu amor por desenho artístico era maior que sua paixão por desenho de moda. Desde então a artista cria quadros  com aquarela e tinta óleo em traços delicados que ilustram figuras femininas.

Em algumas telas, Peggy ainda aplica pétalas reais para dar ainda mais suavidade à composição.

Você pode conhecer mais sobre a ilustradora na Etsy.

Merece ou não um espaço na sua parede?

Fonte: Maria Filó

117 anos de Martha Graham

Quem acessou o Google na manhã de hoje (11), se surpreendeu com um logotipo especial para homenagear a dançarina Martha Graham. O doodle em movimento mostra as letras do nome do buscador escritas a partir de movimentos da dança.

Martha Graham nasceu na Pensilvânia há 117 anos e dançou por mais de 70 anos, até a década de 90. Neste meio tempo recebeu diversos prêmios, entre eles a Chave de Paris. Martha também foi a primeira dançarina a se apresentar na Casa Branca. Ela deu à dança moderna mais sentido e profundidade, incorporando mais sentimento aos dançarinos.Sua companhia, a Martha Graham Dance Company, é a mais ativa dos EUA, com apresentações até hoje. Martha faleceu aos 96 anos no dia 1º de abril de 1991, se transformando em uma lenda no meio da dança.

Fonte:  IG Tecnology

Etiquetado ,

Banksy x Vick Muniz no Oscar

No Oscar 2011, foram indicados documentários de 02 grandes artistas que eu adoro, Banksy e Vick Muniz. “Exit through the gift shop” (do inglês Banksy) é o grande rival para o “Lixo Extraordinário” de Vick Muniz. Segundo o Bonequinho do Jornal O Globo, ao que parece “Exit throught the gift shop” não é sobre o próprio Banksy, mas a visão dele sobre a arte urbana. Fala de pessoas de como o próprio artista, também interferiram na paisagem, mandando mensagens, alterando puplicidade, provocando o público com comentários político/sociais nas paredes e becos. Esse tipo de manifestação só havia sido visto através do Punck Rock, na arte contemporânea.

Por quem você torcerá?

Assista aos trailers  de “Exit Through the gift shop” e “Lixo Extraordinário“:

Ai Ai Ainda não decidi!! Rsrsrs

Até mais o Oscar!

T.M.

Etiquetado , , , , ,

Calçando Mondrian (“Arte nos pés”)

Bem, lendo o blog da C&A, um dos meus favoritos, bati o olho nesse post e achei que tinha tudo haver dar uma coladinha aqui no blog, pois fala do Mondrian!! Ele foi um artista que eu só fui conhecer na faculdade (ops!), numa aula de Plástica do 1º período e valeu à pena. Aliás, já estudou história da arte?? Vale totalmente à pena!

Então, para aguçar sua curiosadade, eis que colo…:

“Primeiro foi a vez da Nike lançar no começo do ano modelo inspirado nos quadros de Mondrian, agora é a vez da Vans se render ao poder do artista e lançar modelo também. De longe o artista holandês, falecido na década de 40, é o artista que mais influenciou a moda, com suas composições em cores primárias, lembram do vestido que Yves Saint Laurent fez? E aí, qual dos dois modelos vocês preferem?

*Imagens Reprodução”

Fonte: http://www.tanavitrinetanacea.com.br/wordpress/?p=16795

T.M.

Etiquetado , , , , ,

“The United Plates” por John Holcomb

Achei sobre esse artista em blog de uma revista e achei bem legal o que ele aprontou: retratou os estados dos EUA através de comida! Ele representou os estados através de suas especialidades gastronômicas, que devo dizer me abriu o apetite de uma forma louca. A série batizada de “The United Plates” está sendo vendida no site do ilustrador (tem um montão lá!) é no mínimo um mapa beeeem diferente.

No site você também encontra uma série bem legal de 44 ilustrações dos presidentes da terrinha do tio Sam.

T.M.

Etiquetado , , , ,

Vestindo Louis Vuitton

“E se os personagens das grandes obras de arte vestissem Louis Vuitton? Com certeza ia ter muito apaixonado por moda em galeria de arte, né? Jason Alper que é artista plástico e co criador dos personagens Borat e Bruno, está exibindo seus trabalhos em uma galeria em Los Angeles a Guy Hepner, a diferença das suas criações é que alguns personagens já conhecidos trocaram suas roupas por peças Louis Vuitton, até Monalisa entrou na onda”.

Fonte: Blog da C&A

T.M.

Etiquetado , , ,

“Remember my name…”

Assisti o remake de “Fame” ontem, filme de 1980, considerado um clássico e perfeito. Na história, vemos a chegada dos 8 personagens, de vidas e classes sociais diferentes, mas todos com o mesmo objetivo vencer na vida com o talento, e tem que seguir uma disciplina rigorosa para conseguir o que querem. É uma tragicomédia, assim como a própria vida.

Bem, eu adorei o remake, vou procurar assitir o original né para comparar,  me parece que a original é mais tensa e a nova mais superficial em relação ao drama das vidas dos personagens, mas mesmo se comprovado que o original é melhor, vale à pena apreciar a versão de 2009, há talentos incríveis lá!

Confesso que o assistir do filme me trouxe a sensação de estar junto ao multiministério lá da Igreja. Sabe, toda Páscoa e Natal todos os ministérios  se juntam para comemorar essas datas. O teatro se une, ao louvor e coral que se unem à dança, que por sua vez se une às artes plásticas e à toda parte de som e imagem. Unidos assim, somos o Ministério de Artes.

É  maravilhoso o resultado. Falar de Jesus com arte é uma benção! Glórias a Deus que  a arte no meio cristão tem se desenvolvido e entendido que é tremendo caminhar em unção e técnica. Uma prova disso é que muitas escolas tem surgido para preparar o artista cristão a se posicionar adequadamente. E você, como você encara isso? Você frenquenta ou frenquentou alguma escola de arte? Deixa sua opinião!

Fiquem com alguns vídeos do filme, assim como alguns cartazes, para servirem de inspiração:

Remake:

Versão Original:

abçs!

T.M.

Etiquetado , , , ,

Mostra de Talentos

Olá pessoal!

Hoje eu estive em uma Mostra de Talentos. Na verdade, a V Mostra de Talentos da mocidade da minha church. Essa foi uma das edições que eu participei na organização. Bem, meu talento nessa edição: apresentadora! HUAHUAHUAA. . Chorei!!. Já cantei, toquei violão, só não me lembro se já dancei (por que você deve saber, que nessas horas você sempre tem uma meia dúzia de amigas empolagadíssimas que querem te colocar na fogueira junto e depois você não consegue fugir daquele pensamento “aonde eu fui amarrar meu burro??”. Então, dessa vez eu fui a apresentadora. Foi muito legal, mas é difícil encarar o público, ainda mais se você quiser fazer uma gracinha para quebrar o gelo!! Mas ,  quero muito agradecer a Deus por essa oportunidade. Pois, uma coisa é certa: a igreja é o lugar que tem extraído de mim tudo o que eu sei e o que eu não sei. Você ganha experiência para lidar com as pessoas, tomar decisões precisas e imediatas e em momentos de tensão; falar “não” para pessoas e com amor. Experiências de logística; lidar com nervosismo, isegurança. Falar em público. Tantas coisas tenho aprendido na Igreja. É verdadeiramente um lugar para você crescer e pertencer. No meu caso, eu conheci Jesus, claro, aprendi valores e princípios. Mas também desenvolvi o canto, o desenho, o design, a criatividade. Encarei medos, inseguranças. Fiz amigos, tive professores mesmo sem querer., tremendos professores por sinal. Resumindo: me enchi de vida e de arte.

Sobre talentos ainda, deixo pra vocês dois pedacinhos da Mostra. A abertura com a canção “Autor da Vida” do Diante do Trono, assim como a citação de Erma Bom beck:

“Quando eu estiver diante de Deus no final da minha vida, espero que não me tenha sobrado nem um pouquinho de talento, e eu possa dizer, ‘Eu usei tudo que o Senhor me deu’.” (Erma Bombeck)

Fico por aqui hoje…Um abração!

Thays

Etiquetado , , , , ,

Minhas Canções

Então pessoas, esses dias postei sobre a capa do novo CD do DT, e hoje, passei aqui rapidinho para postar sobre o novo CD do André Valadão, que segundo me disseram foi lançado hoje na Expocristã, que está ocorrendo lá em São Paulo esse ano.

Bem, a capa do cd ficou show, quero muito ver o encarte inteiro.  Sobre o cd em si, posso citar as palavras do site do AV: “As letras das 10 canções foram escritas pelo missionário R.R. Soares e as músicas assinadas por André Valadão. “A primeira música do CD, Até quando? é uma das músicas mais lindas que já ouvi na minha vida. As letras que o missionário R.R. Soares escreveu são muito profundas e maduras. São letras de um ponto de vista que não tenho ainda ministerialmente, enquanto Ele, como grande homem de Deus que é e um dos maiores evangelistas do Brasil tem de sobra”.

Além de ser a música de trabalho do CD, “Até quando?” já ganhou gravação de vídeo-clipe que será lançado nos próximos dias. O cantor adianta que o clipe tem atores e um final surpreendente que foge dos clichês. A linha do CD traça a maturidade e a tradição do RR Soares com a irreverência e popularidade do André Valadão. “O tempo todo vamos transitar da gravata para o tênis All Star. Do violino para a guitarra pesada. O disco todo vai ter sempre essa transição muito moderna”, diz.

Aproveite para conferir a nova música do cantor “Até Quando?” no MySpace www.myspace.com/andrevaladaoofficial

Fonte: Assessoria AV / Site do Cantor / Via: DiarioGospel.com

É isso aí pessoal!

T.M.

Etiquetado